Segurança do Trabalho

Consultoria em Segurança do Trabalho: Elaboração de PPRA, PCMAT, PCA, PGR e PPR.

 

PROGRAMAS

PPRA – PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

Programa elaborado por profissional com conhecimento na identificação e gerenciamento dos riscos ambientais, com vistas à preservação da saúde e integridade física dos trabalhadores, por meio de antecipação do reconhecimento, da avaliação e do controle dos riscos ambientais fornecendo minucioso laudo técnico pericial com recomendações para a eliminação ou neutralização dos riscos, conforme preceitua NR-9 da portaria 3214/78.

PCMAT – PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

Realização do laudo conforme NR-18 da Portaria 3.214/78. O PCMAT é um programa que estabelece procedimentos de ordem administrativa, de planejamento e de organização, que objetivam a implantação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na Indústria da Construção.

PCA – PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO AUDITIVA

Programa que visa identificar, mensurar e qualificar o ruído industrial e propor recomendações sobre formas de correção; uso de EPC (Equipamento de Proteção coletiva) e EPI (Equipamento de Proteção Individual).

PGR – PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS

O Programa de Gerenciamento de Riscos – PGR – é um documento que define a política e diretrizes de um sistema de gestão, com objetivo de prover uma sistemática voltada para o estabelecimento de requisitos, contendo orientações gerais de gestão, com vistas à prevenção de acidentes em instalações ou atividades potencialmente perigosas.

Devem ser consideradas como partes integrantes do processo de gerenciamento de riscos as recomendações e medidas resultantes do estudo de análise e avaliação de riscos para a redução das frequências e consequências de eventuais acidentes, entretanto, independentemente da adoção dessas medidas, uma instalação que possua substâncias ou processos perigosos deve ser operada e mantida, ao longo de sua vida útil, dentro de padrões considerados toleráveis, razão pela qual o deve ser implementado e considerado nas atividades, rotineiras ou não, de uma planta industrial.

Embora as ações previstas no PGR devam contemplar todas as operações e equipamentos, o programa deve considerar os aspectos críticos identificados no estudo de análise de riscos, de forma que sejam priorizadas as ações de gerenciamento dos riscos, a partir de critérios estabelecidos com base nos cenários acidentais de maior relevância.

No âmbito do licenciamento ambiental, o PGR é parte integrante do processo de avaliação do estudo de análise de riscos. Dessa forma, as empresas em avaliação pelo órgão ambiental deverão apresentar um relatório contendo as diretrizes do PGR, no qual deverão estar claramente relacionadas as atribuições, as atividades e os documentos de referência.

A elaboração das diretrizes do Programa seguirá as premissas estabelecidas pela CETESB P4.261 de maio/2003, ou similar, pertinente a instalação motivo desta proposta deverá conter, no mínimo, os itens relacionados abaixo.

  • Informações de segurança de processo;
  • Revisão dos riscos de processo;
  • Gerenciamento de modificações;
  • Manutenção e garantia da integridade de sistemas críticos;
  • Procedimentos operacionais;
  • Capacitação de recursos humanos;
  • Investigação de incidentes;
  • Plano de Ação de Emergência (PAE e PEI);
  • Auditorias.
PPR – PROGRAMA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA

Programa que visa identificar, mensurar e qualificar os mais diversos tipos de aerodispersóides presentes nas atividades da empresa, propondo formas de correção, adequando o uso de EPC (Equipamento de Proteção Coletiva) e EPI (Equipamento de Proteção Individual).

Programa de Proteção Respiratória (PPR), conforme Instrução Normativa da Portaria 3214/78 do MTE. O programa de proteção respiratória serve para que o empresário tenha certeza de que o seu funcionário está saudável hoje e que continuará no futuro também. É obrigatório para as empresas em que temos trabalhadores em ambientes com material em suspensão (aerodispersóides) e considerados prejudiciais à saúde.

Objetivos
Manter o controle para o correto uso de protetores das vias aéreas (respiratórias), e dos funcionários envolvidos em ambientes contendo elementos em suspensão (aerodispersóides, névoas, fumos, radionuclídeos, neblina, fumaça, vapores, gases) que provoquem danos às vias aéreas (pulmão, traqueia, fossas nasais, faringe). Utilizam-se protetores quando ocorrem emergências, quando medidas de controle coletivo não são viáveis, ou enquanto não estão sendo implantadas ou estão em fase de implantação.

Responsabilidades
O administrador da empresa é o principal responsável por tudo que ocorrer dentro da mesma, seja por culpa, dolo, imprudência ou negligência. É o administrador que poderá realizar alterações no programa de proteção respiratória. O Engenheiro do Trabalho, Médico Ocupacional ou Técnico de Segurança do Trabalho se constituem nos responsáveis pelo acompanhamento das atividades e sua implantação efetiva.

De acordo com a Portaria número 1 de 11 de Abril de 1994, emitida pelo Ministério do Trabalho, cujo conteúdo estabelece um regulamento técnico sobre uso de equipamentos de proteção respiratória, todo empregador deverá adotar um conjunto de medidas com a finalidade de adequar a utilização de equipamentos de proteção respiratória – EPR, quando necessário para complementar as medidas de proteção eletivas implementadas, ou com a finalidade de garantir uma completa proteção ao trabalhador contra os riscos existentes nos ambientes de trabalho.

CURSOS & TREINAMENTOS

Confira a lista dos cursos e treinamentos desenvolvidos sobre Segurança do Trabalho.
SAIBA MAIS

LAUDOS

LTCAT – (LAUDO TÉCNICO DAS CONDIÇÕES DO AMBIENTE DE TRABALHO)

Reúne dados sobre as atividades e condições de trabalho dos empregados. Tem por finalidade cumprir as exigências da legislação previdenciária – artigo 58 da Lei 9.528 de 10/12/1997, dar sustentabilidade técnica às condições ambientais existentes na empresa e subsidiar o enquadramento de tais atividades. Este programa instituído pelo INSS pode ser substituído pelo PPRA ou PGR ou PCMAT acompanhado pelos Laudos de Insalubridade e Periculosidade.

Etapas do desenvolvimento do LTCAT:
• Avaliação qualitativa dos riscos ocupacionais a que estão expostos os trabalhadores;
• Avaliação quantitativa dos riscos ocupacionais a que estão expostos os trabalhadores;
• Contra medidas aplicadas para controle dos riscos;
• Conclusão sobre insalubridade e enquadramento de aposentadoria especial.

LAUDO DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE

Esse laudo apontará setorialmente, quais as atividades que podem ser classificadas como perigosas ou insalubres. Após a constatação da existência de tais situações, serão propostas medidas que poderão eliminar condições insalubres ou perigosas, neutralizando a ação do agente insalubre ou eliminando a causa da periculosidade, legalmente equiparado nas NR-15 e NR-16 da portaria 3214/78. O laudo de insalubridade e/ou periculosidade tem a finalidade de atender às exigências das normas regulamentadoras, visando a caracterização da insalubridade e/ou periculosidade no ambiente de trabalho de sua empresa. Os maiores benefícios que a sua empresa terá com o desenvolvimento do laudo de insalubridade e/ou periculosidade são a adequação à legislação vigente e a redução de custos com pagamento de insalubridade e periculosidade.

LRA – LAUDO DE RISCOS AMBIENTAIS

Rigorosa análise quantitativa e qualitativa dos agentes ambientais, bem como, das proteções disponíveis e utilizadas até o momento pela empresa e proposição de recomendações para correção.

LAUDO ERGONÔMICO

Visando adequar o ambiente de trabalho do funcionário, evitando lesões – LER/DORT, em atendimento à NR-17 da Portaria 3.214/78.

DIVERSOS

– Amostragens de poeiras, gases e vapores
– Laudos de ruído
– Laudos de exposição ao calor (conforto térmico)
– Laudos de iluminamento

SOLICITE UMA AVALIAÇÃO EM SUA EMPRESA

Solicite nossa avaliação e descubra quais necessidades específicas melhorar
através de orientações, recomendações e indicações de alternativas.
ENTRE EM CONTATO

Pin It on Pinterest

Share This
%d bloggers like this: